Logo


VocĂȘ estĂĄ em: Inicial > atividades > historico > exibir.php

 
Maximizar


Santo Antonio de Jesus - Apoio às vítimas da tragédia - filme



27/06/2007

 O Movimento 11 de Dezembro é formado por familiares da tragédia de Santo Antonio de Jesus, onde, em 1998, 64 mulheres morreram vítimas da explosão de fogos de artifício e somente agora (27 de junho de 2007 em Santo Antonio) o Sr. Oswaldo dos Prazeres Bastos será julgado.

O MHuD acompanha a tragetória dos familiares das vítimas à 8 anos. Agora, véspera do julgamento, estamos enviando mensagens de apoio aos familiares e júri.

 

Assista o vídeo de Aline Sasahara, sobre a tragédia. Cenas da explosão.

 

 

Corpo de jurados do caso 11 de dezembro já foi escolhido

Foi realizado dia 11 de junho, o sorteio dos 21 candidatos a corpo de jurado do caso 11 de dezembro  de 1998 onde 64 pessoas morreram carborizadas e várias ficaram feridas num acidente numa fábrica de fogos de artifício.
 
O sorteio foi realizado no Fórum Desembargador Wilde de Oliveira Lima, presidido pela juíza Drª Roseunda Barreto. Respeitando o que determina a lei, os números foram retirados da urna por um menor, prova de imparcialidade e inocência. Tudo foi feito com as portas abertas. As 21 pessoas sorteadas serão comunicadas pela justiça e deverão comparecer ao julgamento dia 27 de junho a partir das 8:00.  Somente sete dessas pessoas farão parte do corpo de jurados que decidirão um dos casos mais polêmicos e drásticos da história da cidade.
Os vinte e um candidatos a jurados escolhidos foram:

01. Gilson Souza Silva - Funcionário Público, 02.Anete Souza Brito - Professora , 03. Anete Santos Duarte - Secretária, 04.Geisa Reis Peixoto - Professora, 05.Roque Nunes Leal - Contador, 06.Adionê Torres Santos - Professor, 07.Ronaldo Assis - Conselheiro, 08. Nativo Santos Almeida - Contador, 09.Nelson Lemos dos Santos - Supervisor de Vendas, 10.Antonio Cosme Viana Fonseca - Pecuarista, 11.Iramar Pita do Nascimento - Auxiliar de Escritório, 12. Raimundo Diorandes Brito - Contador, 13.Jair Café Alves - Funcionário Público, 14.Denize Andrade Gomes - Professora, 15.Patrícia de Jesus Santos - Professora, 16. Wilton Ribeiro de Jesus - Comerciário, 17. Bárbara Tatiana de Araújo Oliveira - Professora, 18.Lidiane Barreto Ribeiro - Representante de Vendas, 19.Aguinaldo José de Souza - Bancário, 20.Uberdan Cardoso - Professor, 21.Reginaldo José dos Santos - Comerciário.


Ultima tragédia:

Fogos de artifício fazem nova vítima

CRISTINA SANTOS PITA | SUCURSAL SANTO ANTÔNIO DE JESUS
csantos@grupoatarde.com.br


Solón dos Passos, de 47 anos, foi enterrado ontem, às 8 horas, no cemitério municipal de Santo Antônio de Jesus (a 185 km de Salvador).

Há duas semanas das festas juninas, ele foi a primeira vítima fatal, este ano, do fabrico clandestino de fogos de artifício no município. Solón teve 90% do corpo queimado enquanto fabricava os artefatos sem nenhum equipamento de segurança, em sua casa, no bairro São Paulo, periferia da cidade.

A explosão ocorreu em 29 de março deste ano. Solón dos Passos estava internado em estado grave no centro de tratamento específico do Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, desde a data do acidente. Ele passou por cinco horas de cirurgia, mas seu estado era muito grave e, em virtude de uma infecção hospitalar, faleceu anteontem à noite.

A família negou-se a falar sobre a explosão que causou a morte de Solón. Os vizinhos, no entanto, disseram que ele “era primo de Osvaldo Prazeres Bastos, o‘Vardo dos Fogos”, que, juntamente com mais cinco pessoas da sua família, vai a julgamento, no próximo dia 27, por conta da explosão da fábrica de fogos de artifício que ocorreu em 1998, matando 64 mulheres.

Segundo informações da coordenadora regional da Polícia Civil, Rogéria Araújo, na cidade, por medo, ninguém quer falar sobre o episódio.

A delegada informou que nesta época do ano, a polícia recebe telefonemas anônimos sobre fabricos clandestinos.

Rogéria Araújo ressaltou que, na época do acidente com Solón, a polícia, de posse de um mandado de busca e apreensão para as investigações e perícias na casa da vítima, não encontrou nenhum vestígio de fogos. “Não foi detectado nenhum vestígio de pólvora ou indício de trabalhos com fogos de artifício no endereço da família de Solón. O filho e a esposa dele foram ouvidos, mas no depoimento disseram que não sabiam que ele fabricava fogos, dificultando o trabalho da polícia”, disse a delegada.

A delegada adiantou que, diante da morte de Solón dos Passos, novamente a família será chamada a prestar depoimento, já que a explosão na casa de Solón está cercada de mistérios. “Espero que, depois da morte dele, a família colabore com informações, até chegarmos ao fornecedor da matéria-prima”, salientou Rogéria Araújo.

O bairro São Paulo, onde Solón morava, é conhecido pela população como um “barril de pólvora”, pois a maioria dos moradores trabalha na fabricação clandestina das chamadas miudezas dos fogos de artifício, que são os traques, as bombas, as cobrinhas e as chuvasdeprata, nos fundos do quintal ou nas portas das próprias casas.

A delegada Rogéria Araújo informou que três equipes da Polícia Civil estão fazendo diligências na feira livre do município e nos bairros Alto de Santo Antônio e Mutum.

“A polícia está investigando esse acidente, mas temos poucas informações porque as pessoas se negam a falar, mas já intimamos os parentes da vítima”. A fiscalização foi intensificada na BR-101 e nas rodovias estaduais pelas polícias rodoviárias Estadual e Federal. “De 2005 até este ano, diminuiu o número de acidentes com fogos, mas não zerou”, garantiu a coordenadora da Polícia Civil.

Saiba mais, neste site, em: 

31/01/2006    Apoio às famílias da tragédia de Santo Antonio de Jesus - Bahia. 

11/12/2005     Encontro com Relatora da ONU, sobre tragédia de Sto. Antonio de Jesus. 

 



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. PolĂ­tica de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia