Logo


Você está em: Inicial > noticias > noticias-relacionadas > exibir.php

 
Maximizar


11 de Junho: Desenho humano mobilizará 1500 contra trabalho infantil na Praia de Botafogo, no Rio de Janeiro



04/06/2014

           O MHuD apoia:

A ação acontecerá em 11 de junho, um dia antes da Copa do Mundo

A International Labour Office (ILO) - Organização Internacional do Trabalho - OIT, em português - lança a campanha Cartão Vermelho Humano para o Trabalho Infantil na Praia de Botafogo, Rio de Janeiro, em 11 de junho, um dia antes do início da Copa do Mundo. Um mosaico humano composto por 1500 pessoas formará uma imagem que chamará a atenção para o trabalho infantil. De acordo com a organização, 168 milhões de crianças sofrem com isso em todo o mundo.

A imagem será feita na areia da praia peloartista americano John Quigley, que já criou mais 150 campanhas em todos continentes. Após finalizada, ela será fotografada desde um helicóptero e será divulgada em todo o mundo. A campanha da ILO seguirá até 2016.

Atualmente, um dos principais desafios da organização é mobilizar pessoas que estejam interessadas em apoiar esta causa e participar da imagem no dia 11 de junho. esta ação conta com oapoio da Prefeitura do Rio de Janeiro.

O QUE: Cartão Vermelho Humano para o Trabalho Infantil

QUANDO: 11 de junho

ONDE: Praia de Botafogo, na altura do prédio da Coca Cola

HORAS: 10:30 às 13:00

**

Imagens de mosaicos humanos já criados por John Quigley:CLIQUEAQUI.

Formulário para inscrição de voluntários

https://docs.google.com/forms/d/12p26huxECmP0jyb_CF9g2Vj7SeDwDvpB0MFoy7MXhXs/viewform?usp=send_form

Fanpage no Facebook

https://www.facebook.com/CartaoVermelhoParaOTrabalhoInfantil

Evento no Facebook

https://www.facebook.com/events/250224311849333/

 A Organização Internacional do Trabalho – OIT, em parceria com o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e o Ministério Público do Trabalho lançam a campanha mundial Cartão Vermelho ao Trabalho Infantil na Praia de Botafogo, Rio de Janeiro, em 11 de junho, de 10h às 13h, um dia antes do início da Copa do Mundo. Um mosaico humano composto por 1500 pessoas formará uma imagem que chamará a atenção para a prevenção e eliminação do trabalho infantil. O lançamento desta campanha global conta com o apoio do Movimento Humanos Direitos, Anistia Internacional, Repórter Brasil e com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social do Rio de Janeiro.

A imagem será feita na areia da praia pelo artista americano John Quigley, que já criou mais 150 campanhas em todos continentes. Após finalizada, ela será fotografada desde um helicóptero e divulgada em todo o mundo. Todos estão convidados a fazer parte da imagem - um dos convites desta campanha vêm do vídeo “Um convite especial: cartão vermelho ao trabalho infantil”, protagonizado pelos atores Sergio Marone, Camila Pitanga e Dira Paes.

A campanha da OIT seguirá até 2016 e, para apoiá-la ou saber mais sobre ela, basta usar a hashtag #redcard. Todo o material de divulgação está disponível no hotsite www.fnpeti.org.br/12dejunho. O Cartão Vermelho da campanha traz estampado o catavento, símbolo mundial de enfrentamento ao trabalho infantil. Criado no Brasil, ele foi adotado pela OIT. Colorido, simboliza o respeito à criança e à diversidade de raça e de gênero. Suas cinco pontas representam todos os continentes. Ao girar, elas inspiram a mobilização e a geração de energia capaz de mudar a situação de milhões de crianças exploradas como mão-de-obra.

 

Os números do trabalho infantil

Os dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) de setembro de 2013, mostraram que ainda persistem na condição de explorados 168 milhões de crianças em todo o mundo – 11% de toda a população infanto-juvenil, estimando-se que a metade deles, que corresponde a 85 milhões, nas piores formas de trabalho infantil. Numa análise comparativa entre os dados da última década, houve uma redução de 78 milhões de crianças trabalhadoras em relação ao ano de 2000 - uma diminuição de cerca de um terço do número total. Entre 2000-2012, há 40% menos meninas trabalhando e 25% menos meninos. Na faixa etária de 5 a 17 anos em situação de trabalho perigoso, o número foi reduzido à metade no mesmo período: de 171 para 85 milhões.

O Brasil é pioneiro e referência na comunidade internacional no que se refere aos esforços para a prevenção e eliminação do trabalho infantil. Desde meados da década de 1990, o País assumiu oficialmente a existência do problema e declarou sua disposição de enfrentá-lo. A partir daí, o Governo brasileiro juntamente com trabalhadores, empregadores e sociedade civil vem implantando as disposições das Convenções 138 e 182 da OIT por meio dos instrumentos legais nacionais, além do desenvolvimento de políticas públicas específicas para a prevenção e eliminação do trabalho infantil.

As organizações de empregadores, trabalhadores e da sociedade civil aliaram-se ao esforço do Governo brasileiro, contribuindo de forma sensível para o sucesso do esforço estatal, com ações de sensibilização, mobilização pública e de controle social.  Como resultado desse amplo esforço nacional, que contou com o engajamento direto do Estado e da sociedade brasileira, o número de meninos e meninas entre 05 e 17 anos que trabalham reduziu em 58%, nos últimos 20 anos no país. Isso significa que em 2012 havia 4.905.000 crianças a menos envolvidas no trabalho infantil do que em 1992.

No entanto, o número dos que permanecem nesta situação de violação de direitos ainda é expressivo. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE, em 2013, ainda existiam 3,5 milhões de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil. Portanto, permanece a tarefa de avançar em forma sustentável rumo à erradicação definitiva do trabalho infantil no país.

Mais informações

Karina Miotto 21 9 8092 2211

Severino Goes 61 9981 21 87/2106 4625

 

 



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia