Logo


VocĆŖ estĆ” em: Inicial > noticias > mhud-na-midia > exibir.php

 
Maximizar


Molon discute situaĆ§Ć£o de defensores de Direitos Humanos ameaƧados de morte com MHuD e ministro Gilberto Carvalho



09/02/2012

http://www.molon1313.com.br/ 

Molon participou, nesta terça-feira (7), de reunião com o Movimento Humanos Direitos (MHuD) e com o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República, para discutir medidas de governo necessárias para garantir a segurança de lideranças ameaçadas na Amazônia.

Na audiência foram apresentados dados da gravidade da situação na região e depoimentos de lideranças ameaçadas. A expansão do agronegócio de grãos, da pecuária extensiva, dos projetos de mineração, da exploração ilegal de madeira e a grilagem de terras, foram apresentadas como as principais causas das ameaças, dos conflitos e das mortes na região.

A professora Laísa Sampaio, irmã da extrativista Maria do Espírito Santo, assassinada junto com seu esposo José Claudio Ribeiro em maio do ano passado, contou que se sente em constante risco. Depois de sete meses fora do assentamento Praialta Piranheira, em Nova Ipixuna (PA), voltou no último dia 11 de janeiro e vem sendo perseguida. Ela não conta com proteção policial.

A sindicalista do Pará Joelma, ameaçada de morte e participante do Programa de Proteção de Defensores de Direitos Humanos, contou que o pagamento das diárias das policiais que fazem a sua segurança atrasa com frequência. “Eu vou continuar na luta, não vou me esconder”, afirmou.

A atriz Camila Pitanga, diretora suplente da MHud, afirmou a necessidade do governo estadual assumir suas responsabilidades diante dos ameaçados de morte. O advogado José Batista Afonso, da CPT em Marabá, pediu o reforço do programa de proteção aos ameaçados de morte. Para ele, sabe-se que o programa é pontual e que a solução é melhorar o aparato de investigação e resolver os conflitos fundiários e desapropriações que levam às ameaças.

Molon sugeriu uma visita do grupo ao Judiciário do Pará e o agendamento de uma audiência com a Procuradoria Geral da República e com o Conselho Nacional de Justiça. Para o deputado, o ministro se sensibilizou com os relatos das pessoas ameaçadas de morte. “O encontro permitiu levantar propostas e sugestões que possam garantir a segurança dessas pessoas, além de medidas para garantir que outras não passem pelos mesmos dramas”, disse.

O ministro pedirá à Secretaria de Direitos Humanos que garanta a proteção da professora Laísa. Ele também assumiu o compromisso de trabalhar pela aprovação da PEC do Trabalho Escravo neste ano.

A reunião contou com a presença de sindicalistas, representantes da Terra de Direitos e da Fetagri. Entre os presentes na audiência também estavam Adair Rocha, Clarisse Sette, Julia Barreto, Ricardo Rezende, Ricardo Paiva, Salete Hallack e Osmar Prado, além de Maria Joel Dias da Costa e o deputado federal Arnoldo Jordy.


SAIBA MAIS SOBRE A AUDIÊNCIA, NESTE SITE:
http://www.humanosdireitos.org/atividades/historico/360-BR--MHuD-se-reune-com-Min--Gilberto-Carvalho.htm



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. PolĆ­tica de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia