Logo


VocĂȘ estĂĄ em: Inicial > noticias > mhud-na-midia > exibir.php

 
Maximizar


Artistas prestigiam ato pela paz - Adital



11/04/2005

LETICIA SABATELA E LEONARDO VIEIRA PRESTIGIAM ATO PELA PAZ DE CAMPONESES NO PARÁ.
ADITAL - 11/04/2005

Adital - Os atores Letícia Sabatela e Leonardo Vieira prestigiaram o Ato Público Pela Paz organizado pelo Sindicato de Trabalhadores Rurais STR- de Rondon do Pará, sudeste do Pará.  A manifestação aconteceu ontem, domingo, na Praça da Paz, em evento apoiado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). 
Os artistas são integrantes do Movimento Humanos Direitos (MHuD), uma organização não-governamental integrada por artistas, cientistas, jornalistas e demais representantes da sociedade civil que lutam pelos direitos humanos e Justiça no campo. Eles já estiveram por diversas vezes no Pará por ocasião dos julgamentos do Massacre de Eldorado de Carajás.

Desta vez foram convidados especiais da manifestação de solidariedade em favor de Maria Joelma Costa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rondon do Pará, que vem recebendo ameaças de morte deste que o marido dela, o sindicalista José Dutra da Costa, o Dezinho, foi assassinado em 2000 defronte à sua casa. O ato também chamou a atenção das autoridades para lentidão do processo que pode levar os culpados pela morte de Dezinho para o banco dos réus. Apenas o pistoleiro se encontra preso. Intermediário e suspeitos de mando permanecem na promoção do medo no município. O mineiro José Décio Barroso Nunes, o Delsão, que ocasião chegou a ser detido é o principal suspeito de mando da morte de Dezinho. Em 2001 chegou a intimidar um jornalista do periódico carioca Jornal do Brasil que fazia reportagem especial sobre violência no campo.

Letícia Sabatella e Leonardo Vieira também pediram que as autoridades tomem providências para evitar que Joelma Dutra seja assassinada. Segundo a CPT ela está marcada para morrer, mas nem por isso deixa de lutar pela Justiça e pela reforma agrária em Rondon do Pará.

Rondon do Pará é um município marcado pela exploração madeireira. É considerado no sudeste do Pará hoje o mais delicado em relação à violência no campo. Na passagem pelo primeiro ano da morte do sindicalista a praça principal se transformou num espaço de guerra. O motivo foi a mobilização de pecuaristas e madeireiros do município que não desejavam a celebração da missa. Fizeram barricadas com tratores e caminhões. No momento nem a Igreja foi aberta.

Ribamar Francisco dos Santos também do STR de Rondon foi executado no ano passado. A viúva de José Dutra da Costa Maria Joelma e José Brito constam da lista dos ameaçados de morte em Rondon do Pará.  O município é um dos locais escolhidos no Pará para integrar um documentário que se encontra em andamento sobre violência no campo produzido pela TV Inglesa BBC.



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. PolĂ­tica de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia