Logo


Você está em: Inicial > noticias > mhud-na-midia > exibir.php

 
Maximizar


Cremepe abusa da arte para combater prostituição infantil Revista Movimento Médico



01/01/2006

CREMEPE ABUSA DA ARTE PARA COMBATER PROSTITUIÇÃO INFANTIL
Grupo de teatro Roda Mundo alerta a população sobre este tipo de crime

 Revista Médico Movimento
 Ano II - Nº 6 - Jan / Fev / Mar / 2006

Carolina, Maria, Teresa, Cleide, Fátima ou Ana. O nome não importa. Quando começam a se prostituir, muitas vezes com apenas cinco anos de idade, em troca de um prato de comida ou alguns poucos reais, as meninas do sertão pernambucano perdem suas identidades; viram adultas, mulheres da vida e do mundo. Uma realidade dura e cruel que tem arrastado milhares de crianças de 70 dos 184 municípios da região.

Foi esse cenário que a Caravana do Cremepe – realizada em junho passado com o intuito de identificar os problemas de saúde do sertão – encontrou pelo caminho. Segundo dados levantados, a maior parte do incentivo à prostituição infantil surge dentro da própria família. Vivendo em condições miseráveis, os pais enxergam nos filhos uma possibilidade de ganhar dinheiro: encaminham as crianças às rodovias para fazerem programas com caminhoneiros, em troca de R$ 5 ou R$ 10.



A questão foi apontada pelo presidente do Cremepe, Ricardo Paiva, como um problema gravíssimo de saúde pública. “Além de danos psicológicos, provoca doenças sexualmente transmissíveis e pode resultar em gravidez precoce”, explicou. A partir de então, o Conselho resolveu pensar em alguma ação que minimizasse os casos de prostituição infantil e estimulasse as pessoas a denunciar o abuso sexual de crianças. “Foi quando surgiu a idéia de usar o teatro como uma forma de nos aproximarmos da população e passar o nosso recado”, disse Paiva. Pouco tempo depois, estava criado o grupo de teatro Roda Mundo.

O grupo não conta com atores profissionais. Ao total, são 13 inte-grantes, das mais diversas áreas. “Nossa única preocupação era termos uma orientação especializada. Foi quando entramos em contato com os diretores Pedro Salustiano (Samba no Canavial) e Arnaldo Siqueira (Paixão de Cristo de Nova Jerusalém)”, contou Paiva. A partir daí, surgiu o espetáculo de rua Menina Abusada.

A atriz Letícia Sabatella, quando soube do projeto, veio gratuitamente a Pernambuco; participou de oficina de expressão corporal, discutiu e orientou a concepção do caráter popular e o tempo do espetáculo, além de ter indicado Pedro Salustiano, que também trabalhou na minissérie Hoje é Dia de Maria. O vídeo da peça foi apresentado no Seminário da ONG Humanos Direitos, realizado em dezembro passado, do qual a atriz é coordenadora.



Inspirada no filme (ainda inédito) Os anjos do Sol, de Guel Arraes, a peça Menina Abusada é recheada de ritmos populares como xote, cavalo-marinho, coco e ciranda. Durante 20 minutos, os integrantes representam e falam sobre os males da prostituição infantil. Uma das partes mais emocionantes é a encenação da música Geni, de Chico Buarque. No final da peça, o grupo distribui panfletos que divulgam a forma mais eficaz de combate à exploração sexual infantil: a denúncia através do 0800 99 0500.

ATUAÇÕES – Desde agosto passado, o Roda Mundo tem se apresentado em diversos locais: de escolas, universidades e estações de metrô da região metropolitana do Recife até municípios do sertão Pernambucano, como Arco-Verde, Serra Talhada, Trindade, Araripina, Ouricuri, Ipubi, Mourelândia e Santa Cruz. O vídeo da peça também já foi exibido na Semana Acadêmica da PUC do Paraná; no Congresso de Sexualidade Humana da Unicap; no Seminário de Ética Social, promovido pelo Cremepe; e no Movimento Direitos Humanos, do Rio de Janeiro.


O grupo não conta com atores profissionais. Ao todo, são 13 integrantes das mais diversas áreas representando os males da prostituição infantil.

“Ninguém ganha nada com as apresentações. Trabalhamos exclusivamente pela causa”, contou Joane Ferreira, uma das participantes. A ação é realizada pelo Cremepe, em parceria com o Sindicato dos Médicos, IMIP e Chesf, além do apoio da Raio Propaganda e RS Publicidade. “Nos-sa idéia é ampliarmos o trabalho e multiplicá-lo em outros estados. Mas para isso é preciso investimento. Já enviamos o projeto para a Unesco e Petrobrás e aguardamos resposta”, comentou Ricardo Paiva.

O grupo já conquistou uma parceria de peso. Em outubro passado, o Governo do Estado de Pernambuco lançou a Campanha de Enfrenta-mento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O progra-ma vai percorrer as cidades do interior pernambucano com maior índice de prostituição infantil para visitar postos de gasolina e escolas públicas, realizar palestras e divulgar o disk-denúncia. O objetivo da Campanha é sensibilizar a população sobre o tema e estimular o combate a esse tipo de crime. Em alguns desses municípios, o Roda Mundo também se apresentará com o espetáculo Menina Abusada.

Outras entidades também estão entrando nessa luta: a Rede Globo Nordeste, através da diretora Jô Mazzarolo, fez um Globo Comunidade com o Roda Mundo; o Tribunal de Justiça de Pernambuco deve abrir, em breve, mais uma Vara de Proteção à Criança; e, no início desse ano, será realizada, em Caruaru, uma Audiência Pública da Câmara Federal sobre abuso sexual, com a presença da senadora Patrícia Saboya (CE), autora da publicação Esperança para as crianças do Brasil - A CPMI da Exploração Sexual apresenta seus resultados, resultado da coleta de dados da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito sobre o assunto.

Apesar de muitos frutos já terem sido colhidos, esse caminho ainda está longe de ser trilhado. Atualmente existem pontos de prostituição infantil em mais de mil cidades brasileiras; cerca de cem crianças e adolescentes morrem por dia no Brasil, vítimas de abuso sexual e maus tratos; em Per-nambuco, dezenas de meninos e meninas fazem sexo oral em troca de dez centavos ou um pão. Os dados são alarmantes. É preciso que os governos e as populações, juntas, atuem no combate a essa questão. Denunciar o crime é o primeiro passo para que milhares de infâncias não se percam pela vida. O Roda Mundo tem acre-ditado nisso para continuar abusando da arte do teatro e, de alguma forma, inventar uma nova realidade.(ND)

O Roda Mundo
Joane Ferreira - Radialista
Ricardo Paiva - Médico
Rafaela Pacheco - Estudante de Medicina
Anderson Braz - Médico
Túlio Araújo - Médico
Miriam Andrade - Administradora
Leonel Campos - Estudante de Medicina
Daniel Rebouças - Estudante de Medicina
Acássia Araújo - Secretária
Carla Bezerra - Médica
Pedro Salustiano - Diretor de Teatro
Arnaldo Siqueira - Diretor de Teatro
Cláudio Santana - Músico

Fotos: Roda Mundo



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia