Logo


VocĂȘ estĂĄ em: Inicial > atividades > premio-joao-canuto > exibir.php

 
Maximizar


Todos os Premiados



15/12/2015

PRÊMIO JOÃO CANUTO

Clique no título, para ver a matéria na íntegra.

2015 Dezembro 14 - CCBB 

Antônio Canuto -Comissão Pastoral da Terra
Dalila Figueiredo -ASBRAD, contra a violência feminina e o tráfico humano
Dinael Cardoso dos Anjos -Movimento em Defesa da Vida e da Cultura do Rio Arapiuns, no Pará
Flávio Canto - Atleta, criou o Instituto Reação
Mãe Beata -  religiosa do candomblé,defesa dos direitos das mulheres negras
Márcia Albernaz Miranda, auditora do Ministério do Trabalho do RJ
Serviço Pastoral dos Migrantes - Acolhimento, inclusão e legalização dos migrantes estrangeiros
Val Schneider - Empreendedor social

2014 Dezembro 01 - Laura Alvim

Miguel Lanzelotti  Baldez - Núcleo de Terras
Rosa Maria Cardoso da Cunha - Comissão Nacional da Verdade
Almir Ferreira Barros – Lavrador, Sindicalista
Elizete Sant’Anna de Oliveira- Missão Scalabriniana de Curitiba
Anistia Internacional -  Átila Roque 
Rede Mobilizadora Meu Rio
Projeto FRED - Andréia
Ação da Cidadania -  Daniel de Souz

2013 Dezembro 12 - Laura Alvim

Cícero Guedes (MG) Trabalhador Rural    in memoriam 
Irmã Geraldinha, Geralda Magela (MG) Líder Comunitária
Maria da Penha (CA) Militante e Líder Social
Maria Rita Kehl (SP) Psicanalista e Escritora
Roberto Caldas (BR) Juiz da Corte Interamericana DH
Itamar Silva (RJ) Líder Comunitário e Pensador 
Manoel da Conceição (MA) Líder Comunitário
Glória Perez (RJ) Escritora
Antonia Melo (PA) Movimento Xingu Vivo
Frei Henri des Rosiers (PA) ­­Advogado CPT

2012 Novembro 25 - UFRJ

Felício de Araújo Pontes Junior (PA) Procurador da República Belém
Maria Alice Nascimento Souza (DF)  Diretora Geral Polícia Rodoviária Federal
ONG Apitaço (PE) Fundadora: Rejane Maria Pereira da Silva
Gil Quilombola (MA) Givanildo Regis
Dom Fernando Saburido (PE) Arcebispo Olinda e Recife   
Marcia Miranda (RJ)  Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis e da Comunidade São João Batista
Lucia Murat (RJ)  cineasta
Laísa Santos Sampaio (PA) Nova Ipixuna - ameaçada de morte

2011 Novembro 10 - UFRJ

Aline Sasahara (SP) Cineasta               
Associação Mineira do Min. Público (AMMP-MG)
Cacá Diegues (RJ)  Cineasta
Débora Noal - Médicos Sem Fronteiras (SE)
Dom José Luís Azcona (PA)  Marajó
José Carlos Medeiros Nunes, padre Quinha (RJ) Petrópolis
Marcos Palmeira (RJ) Ator
Mary Lúcia Xavier Cohen (PA) Advogada

2010 Outubro 21 - UFRJ

Leonardo Sakamoto - Repórter Brasil
Alexandre Anderson de Souza, OHMAR - Baía da Guanabara
CIMI - Conselho Indigenista Missionário, Roberto Liebgott
Comitê Popular de Combate e Erradicação do Trab. Escravo no Norte e Nordeste Fluninence
Movimento 11 de Dezembro - Rosa Rocha e Ana Maria Silva, Sto. Antonio de Jesus -BA
IMIP - Instituto Materno Infantil de Pernambuco, Antonio Carlos Figueira
Zilda Arnz in memoriam, Heloisa Arns
MV Bill - Nega Gizza
Dom Xavier Gilles de Maupeou D'Ableiges, representante: Padre Flávio Lazzarin

2009 Outubro 22 - UFRJ

Augusto Boal, in memorian, diretor, escritor e político
Henriqueta Cavalcante - religiosa
Isabel Filardis - atriz
Jean-Pierre Leroy - sociólogo e educador
Jo Mazzarollo - jornalista
Associação Juízes para a Democracia
Júlio Lancellotti - 
padre e educador
Luís Flávio Cappio - Bispo católico

2008 Outubro 23 - UFRJ

José Batista Gonçalves – Advogado CPT
Carmem Bascaran Collantes – CDVDH Centro de Defesa da Vida e dos Dir. Humanos de Açailãndia
José Damião de Lima Trindade – Procuradoria Geral do Estado de São Paulo
Fabiana Lobo – Promotora de Justiça da Paraíba
Tico Santa Cruz – Grupo Detonautas
Grupo Guarani de Camboinhas Niterói

Gutti Fraga – Grupo Nós do Morro
Lívia Santos Aroiera – Auditora Fiscal do Trabalho

2007 Dezembro 10 - UFRJ

Kaiowás
Quilombola de Linharinho
Rede Social de Justiça e Direitos Humanos

Ruth Beatriz Vasconcelos Vilela -  Grupo Móvel
Mães do Borel – Movimento “Posso me Apresentar”

2006 Dezembro 11 - Circo Voador

Dom Pedro Casaldáliga
Grijaldo Fernandes Coutinho – Pres. Assoc. Lat. Americana de Juízes do Tranbalho
Raimunda Gomes da Silva – Conselho Nacional dos Seringueiros
Ricardo Paiva – CREMEPE
Suely Souza de Almeda – Professor Escola de Serviço Social da UFRJ
Thiago de Mello – Poeta
Aurélio Andrade – Cantor e Trabalhador Rural do Piauí
Viva Cazuza
Participação de Luzia Canuto

2005 Dezembro 06 - CCBB

IBASE
Comitê Dorothty Stang
Revista OCAS
Grupo Móvel de Fiscalização do Min. Trabalho
Padre Renato Chiera
– Projeto Casa do Menor São Miguel Arcanjo
Luís Erlanger – Central Globo de Comunicações

2004 Dezembro 08 - UFRJ

João Ripper
José Viegas
Paulo Rocha
Ação da Cidadania
Grupo Tortura Nunca Mais

2003 Dezembro 03 - I FÓRUM DO MHuD - PUC

 

 

 

      

 

ASSISTA:

 

FILME feito pela UFRJ - 2011  07:46 min.

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

BOM DIA RIO - 2014   01:43 min.Bom Dia Rio

 

 

 

 

 

 

  Quem foi João Canuto      

Após várias ameaças de morte, o dirigente sindical, João Canuto, foi assassinado com 18 tiros, no dia 18 de dezembro de 1985. Ele era perseguido principalmente por sua luta pela reforma agrária. O crime foi planejado por um grupo de fazendeiros do sul do Pará, entre eles Adilson Carvalho Laranjeira, fazendeiro e prefeito de Rio Maria na ocasião do assassinato, e Vantuir Gonçalves de Paula. O inquérito foi concluído oito anos após a ocorrência do crime. A denúncia foi feita pelo Ministério Público apenas em 1996. Um ano depois, sob ameaça da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos) de condenar o governo brasileiro pela demora na apuração dos fatos, o andamento do processo foi agilizado. Em 1999, o Brasil foi condenado pela Comissão Interamericana devido à lentidão na apuração do caso. Sob pressão de organizações de direitos humanos, em 2001, os dois acusados foram pronunciados como mandantes do assassinato.

Vale ressaltar, entretanto, que a perseguição e violência contra os trabalhadores rurais continuam na região. Cinco anos após a morte de Canuto três de seus filhos, Orlando, José e Paulo, foram seqüestrados e dois deles foram assassinados. Orlando sobreviveu, mas ficou gravemente ferido. Expedito Ribeiro, sucessor de Canuto na presidência do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, foi assassinado em 2 de fevereiro de 1991. Um mês depois, Carlos Cabral, sucessor de Ribeiro e genro de Canuto, foi ferido num atentado a bala.


 


Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. PolĂ­tica de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia