Logo


Você está em: Inicial > atividades > historico > exibir.php

 
Maximizar


Reunião com o Ministro da Educação Fernando Haddad.



04/09/2007

Ata da reunião com o Ministro da Educação Fernando Haddad

Dia: 04 de setembro de 2007, entre as 19:40 e 23:00.
Local: Ipanema.

Coordenação da reunião: Dira Paes. 

A reunião foi composta por duas etapas.

1ª etapa
Participaram: Componentes do MhuD: Íris Gomes, Dira Paes, Salete Hallack, Bruno Cattoni, Letícia Sabatella, Virginia Berriel, Adair Rocha, Emilio Gallo, Ricardo Rezende.

Amigos do MHuD – Cibele e Damir Vrcibradic, Virginia Salermo, Ligia Nogueira.

Ausências: Camila Pitanga, Generosa de Oliveira e Bete Mendes explicaram as respectivas ausências por telefone ou por e.mail. Eduardo Tornaghi normalmente não pode participar nas terças por trabalhar nestes dias.

Conteúdo da 1ª etapa: Organizar a pauta para a reunião com o Ministro a Educação Fernando Haddad: o MHuD iria sugerir que os Direitos Humanos e a Carta da Terra fossem inseridos nos currículos do ensino fundamental e ensino médio. Para apresentar a proposta da Carta da Terra, Letícia Sabatella e Dirá Paes conversaram por telefone com Leonardo Boff, um dos redatores da carta. Além desse tema, constaria da pauta, por sugestão de Bruno Catoni, o Fórum Mundial para o Rio de Janeiro e o Seminário dos Direitos Humanos. O último se realizará em dezembro, em parceria com a UFRJ, a Rede Social Justiça e Direitos Humanos e a Alerj.

2ª etapa
Participantes: o Ministro da Educação Fernando Haddad, sua comitiva e alguns convidados: Augusto Boal, Luci e Luis Carlos Barreto, Alessandro Molon, Geo Britto,  dois companheiros do MST Antonio Neto e João Paulo Rodrigues, Davor Vrcibradic e Carla da Costa Siqueira, a advogada Ana Beatriz Rutowitsch Bicalho e Mauricio Bicalho, o jornalista Chico Teixeira, a coordenadora do GPTEC Gelba Cavalcanti, os produtores José Gonzaga Araújo e Analu Tannuri.

A 2ª etapa da reunião: o ministro Haddad chegou às 20:45. Dira Paes deu as boas vindas a todos, explicou o que é o MHuD, sua história e seu objetivo, solicitou que os presentes se apresentassem. A seguir, explicou como seria realizada a reunião e passou a palavra ao Ministro.

O Ministro:
Fernando Haddad antes de apresentar uma síntese do programa do Ministério, agradeceu o fato do MHuD ter aceito o encontro solicitado por ele e disse que, quando deixasse de ser ministro, gostaria de ser componente do Movimento.  Seguir explicou que o programa do Ministério da Educação é composto por 40 ações. E revelou-se otimista por ter apoio do Presidente e da área econômica. O orçamento do ministério cresceu sensivelmente. De 9 bilhões de reais passará a dispor de 14 bilhões. Os recursos atenderão especialmente os municípios mais necessitados. Um dos aspectos novos é a constituição de um piso de salário mínimo para o professor de R$ 900,00 mensais, um plano de carreira. Hoje, 20% da categoria recebe R$ 380,00. O programa tem diversos aspectos positivos, explicou a autoridade. Por exemplo, médicos visitarão regularmente as escolas. Ele insistiu que há uma dimensão não material no sistema educativo. Isso faz a diferença. É necessário um entusiasmo, algo motivador e os educadores não são o problema. São a solução. Mas havia algo que faltava e não conseguiu explicar exatamente o que faltava. Após 40 minutos de explanação, a palavra foi devolvida à coordenadora que presidiu o debate.

Plenário:
O conceito educação foi discutido e apresentado em três versões diferentes: algo no sentido mais próximo de pedagógico, pelo ministro ou buscando suas raízes no latim, para Boal, seria algo como conduzir, ou, para Luis Carlos Barreto, algo como castrar. Letícia fez observações a respeito do processo educativo, comparando a educação urbana em cidade como o Rio de Janeiro e o processo educativo vivido e ensinado em um grupo de índios Krahô do Tocantins. Emílio Galo, Lígia Nogueira e Cibele Vrcibradic fizeram observações sobre o conteúdo da explanação do ministro. Dado ao pouco tempo que restava, a coordenadora do encontro, sugeriu que fossem abordadas as propostas do MHuD: os Direitos Humanos e a Carta da Terra. Ricardo Rezende complementou e o ministro retomou a palavra. Explicou que aspectos diversos dos Direitos Humanos são ensinados e vividos na Escola. Um dos exemplos foi o da inclusão de alunos com determinadas limitações físicas a turmas com alunos sem limitações. Isso, apesar de exigir mais do professor, tinha um efeito pedagógico sobre todos. Antes de concluir a reunião, Augusto Boal manifestou o desejo de ser convidado em outras oportunidades pelo MHuD.


Ministro Fernando Haddad, Dira Paes e Letícia Sabatella.


Fotos: Salete Hallack



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. Pol√≠tica de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia