Logo


VocĂȘ estĂĄ em: Inicial > atividades > historico > exibir.php

 
Maximizar


CAMPANHA: RepĂșdio pela nomeação do Dep. Marco Feliciano para presidir a CDDH



07/03/2013

Prezado Jorge Antônio Barros

 
É lamentável a nomeação do deputado Marco Feliciano para presidir a CDDH da Câmara. Este parlamentar não representa, com suas idéias, os Direitos Humanos. É um acinte ao Congresso e ao povo brasileiro. A homofobia e o racismo devem ser tratados como crimes; pois violam a noção mais básica do respeito à pessoa.
 
Ricardo Rezende Figueira,
do conselho deliberativo da Rede Social Justiça e Direitos Humanos; e membro fundador do Movimento Humanos Direitos. Padre e Professor de Direitos Humanos da UFRJ.
 
 
O MHuD assina esta petição:
Imediata destituição do Pr. Marco Feliciano da Presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal

Clique aqui para saber mais e assinar:
 http://www.avaaz.org/po/petition/Imediata_destituicao_do_Pr_Marco_Feliciano_da_Presidencia_da_Comissao_de_Direitos_Humanos_da_Camara_Federal/?kEEflcb 

 

 

Domingos Dutra: ‘Marco Feliciano não milita pelos direitos humanos’

CLÁUDIO HUMBERTO
jornaldamidia.com
07/03/2013

Em meio a protestos, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) foi eleito para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Seu antecessor, deputado Domingos Dutra (PT-MA) , chegou a renunciar à cadeira, pois não se sentiu à vontade de presidir a sessão que elevaria o colega ao posto. “Não é nada pessoal, mas ele não é militante dos direitos humanos, dá declarações altamente preconceituosas”, disse à esta Coluna. O parlamentar diz temer que as minorias sejam esquecidas e o trabalho de anos seja destruído. Leia a íntegra da entrevista abaixo:

O que o senhor achou da escolha do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) para sucedê-lo na Comissão de Direitos Humanos?

A minha posição não é pessoal, é política. A comissão é como uma ponte entre o Congresso e a sociedade, defendemos todos, negros, gays, ciganos, índios. O deputado Marco não tem prática em direitos humanos e suas ideias anulam o espírito do grupo. Seria mais conveniente o presidente Henrique Eduardo assinar um ato e ter eliminado a comissão, pois a eleição do deputado paralisa um trabalho de 15 anos. Essa eleição foi articulada entre a bancada evangélica e a ruralista, há mais de um ano. Muitos projetos relacionados às terras quilombolas, reservas indígenas e áreas de preservação ambiental eram rejeitadas pela Comissão de Direitos Humanos, agora vão passar. Foi uma aliança, passam as coisas dos ruralistas e travam coisas ligadas ao movimento de Lésbicas, Gays, Simpatizantes e Transexuais.

O senhor acha que o deputado queira provar que não é preconceituoso?

Acho que agora, com a polêmica, ele possa fazer algumas coisas diferentes, mas ele não é militante, não tem experiência. Aqui lidamos com projetos relacionados às minorias. Queremos acabar com essa violência contra a mulher, temos projetos contra a discriminação de gays, lésbicas, travestis, queremos acabar com isso. Ele dá declarações contrárias a todas essas coisas.

Além dos projetos que o senhor falou antes, existem outros que podem ser prejudicados com a entrada de Feliciano na Comissão?

Essa aliança foi fortalecida com a ida do deputado Eduardo Cunha (RJ), que é evangélico, para a liderança do PMDB e articulou isso tudo. Veja só, o PSC tem 17 deputados na Casa e cinco deles estão em uma mesma comissão, que é a de Direitos Humanos. O PSDB abriu mão de duas vagas, o PMDB de duas e o PT de uma, eles tem mais deputados lá do que o próprio PT, que é maioria absoluta. Então, eles vão fazer de tudo para parar projetos que sejam contra seus interesses. Mas só pra elencar, tem um do Jean Wyllys (PSOL-RJ), sobre a legalização da prostituição, e um do Henrique Afonso (PV-AC), contra o infanticídio em terras indígenas. Vão fazer um levantamento e barrar todos.

 

 

 

 

 



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. PolĂ­tica de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia