Logo


VocĂȘ estĂĄ em: Inicial > atividades > historico > exibir.php

 
Maximizar


Frei Henri e Dona Joelma no Rio de Janeiro.



04/04/2005

Rio de Janeio, 04 a 08 de abril de 2005.

Frei Henri e Dona Joelma, foram convidados  para uma série de contatos com formadores de opinião e suscitar maior apoio à luta dos trabalhadores rurais do Pará. Inicialmente promovida pelo Departamento de Serviço Social da PUC/RJ e apoio do MHuD, a visita teve sua abrangência ampliada, resultando numa semana de intensas atividades.

Frei Henri Burin des Roziers
O frade dominicano, nascido em Paris, é doutor em direito e defensor dos direitos humanos. Desde 1978 trabalha como membro da Comissão Pastoral da Terra no Centro Oeste. Desde 1991 frei Henri defende no Pará  trabalhadores rurais vítimas de violência. Foi premiado pelo governo federal na gestão de Fernando Henrique Cardoso e pelo governo francês. Em função de seu trabalho, tem sido  ameaçado de morte. Sobre suas atividades a imprensa tem publicado reportagens e a jornalista Bernadete Toneto publicou, em 2001, pela editora Salesiana, sua biografia. 

Maria Joel Dias da Costa 
Maranhense, quatro filhos, é presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais - STR - de Rondon do Pará, no Pará. Grileiros de terras e de madeira a ameaçam de morte. Ela se tornou viúva de José Dutra da Costa, que foi assassinado em 21.11.2000. Na época José Dutra era o presidente do STR. Pouco depois, não satisfeitos, assassinaram a testemunha  do homicídio. Outro diretor do sindicato, Ribamar Francisco dos Santos, foi assassinado em 07.02.2004. A partir de 1997 mais quatro trabalhadores rurais do mesmo sindicato foram mortos por pistoleiros de aluguel. São ameaçados de morte, além da líder sindical, três outros diretores do mesmo STR: Zuldemir, Codiolino José de Andrade e Eugênio.

AGENDA

1)      Reunião com professores do departamento de Serviço Social da PUC/RJ;

2)      Entrevistas coletivas com a imprensa nacional e estrangeira, além de entrevistas avulsas;

3)      Participação em programa de notícias e entrevistas na rádio MEC, ao vivo;

4)      Encontros em Universidades: PUC-Rio, UFRJ, UFRRJ e UFF, com participações, em média, de 200 pessoas;

5)      Homenagem na ALERJ – recebimento do título de cidadão do estado do Rio de Janeiro, proposto pelo deputado Alessandro Molon (PT);

6)      Encontro com artistas do MHuD, que gravaram mensagens de apoio;

7)      Encontro com grupos que apóiam as lutas dos trabalhadores rurais do Pará: MHuD, Grupo Rio Maria, Grupo Expedito, Grupo Juiz de Fora-Rio, Espaço Aberto e CERIS;

8)      Reunião com o Grupo de Pesquisa sobre Trabalho Escravo Contemporâneo - GPTEC / UFRJ-, responsável pela coordenação da programação na semana;

9)      Encontro no GPTEC com Juízes Federais do Trabalho e auditores fiscais da DRT/RJ, Fundação FORD, membros do Centro de Juristas Internacionais, da Organização Internacional do Trabalho e parlamentares estaduais.

A presença de dona Joelma e frei Henri e o conjunto das atividades deram maior visibilidade aos problemas de violência no campo.


ALERJ





Entrevista com jornalistas estrangeiros

GPTEC


Outros encontros













Fotos: Salete Hallack



Rede Social
Youtube
Facebook
Twitter
 
Movimento Humanos Direitos ® Todos os direitos reservados. PolĂ­tica de Privacidade. Mapa do Site.
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia